A Jesus

Senhor, protege os corações cansados,
Que se vão sem conforto e sem guarida,
No aguaceiro de lágrimas de vida,
Indiferentes ou desesperados.

Ascendem para os céus todos os brados
Da alma humana tristonha e dolorida!
Balsamiza de amor, toda a ferida
Que punge o coração dos degredados.

Degredados na Terra tenebrosa,
Terra da sombra estranha e dolorosa,
Recamada de prantos e de espinhos!

Ampara, meu Jesus, quem vai chorando
Entre dores e acúleos, soluçando,
Na miséria de todos os caminhos...

Auta de Souza